Buscar

O que os portugueses mais valorizam num carro!


Novo ŠKODA KAMIQ

O mercado e os construtores automóveis vivem uma autêntica revolução nos vários quadrantes. Começando pela mudança de paradigma na fonte de energia dos motores com o propósito de reduzir as emissões poluentes, a conectividade e a digitalização em que os automóveis começam a vir cada vez mais equipados de série, o próprio design com linhas mais aerodinâmicas para minimizar os consumos, a possibilidade de conjugar mais que uma cor na pintura e a assim como poder personalizar o interior do carro, são sinais que os tempos estão mudar. Uma coisa que não muda e que aparentemente damos por adquirido é a segurança do automóvel. Longe vão os tempos em que só os automóveis de médio e grande porte era seguros. A indústria automóvel evoluiu muito com ajuda da electrónica nos anos 90 e inícios do novo milénio. A sinistralidade rodoviária continua com estatísticas dramáticas mesmo com a tecnologia ajudar e por outras vezes a distrair. É precisamente no campo da segurança que, de certa forma, vem contrariar aquela que é, desde há muito, uma imagem pré-concebida do condutor português: questionados sobre o aspecto que mais valorizam, hoje em dia, num automóvel, os portugueses responderam, não a estética, mas a segurança!


Interior ŠKODA KAMIQ MONTE CARLO

As conclusões surgem expressas no mais recente Observador Cetelem 2020, em que a pergunta foi: “Qual é o tipo de carro ideal para os portugueses?”. Sendo que a resposta à pergunta foi, basicamente, um automóvel seguro, barato e agradável de conduzir!

Embora a quase totalidade dos inquiridos subscreva a ideia de existe, efetivamente, um conjunto de características que definem o Automóvel Ideal – algo em que, diga-se, apenas 8% diz não acreditar -, não é menos verdade que, no momento de elencarem esses predicados, as escolhas variam. Ainda assim, destaque para o facto de, quase metade (42%) dos portugueses ouvidos, destacar a segurança como a característica mais valorizada, logo seguida dos custos reduzidos de compra e utilização (38%) e da necessidade do automóvel ser agradável de conduzir, tanto em viagens de curta, como de longa duração (31%).

De resto, importará igualmente salientar a importância dada ao conforto (28%), mais valorizada, inclusivamente, que o ambiente sustentável (26%), ou até mesmo que a versatilidade (25%).

ŠKODA OCTAVIA

Englobando não apenas Portugal, mas um total de 15 países situados nos mais diversos continentes e cerca de 10.000 indivíduos com idades compreendidas entre os 18 e 65 anos, este estudo Cetelem destaca a importância dada à Segurança, também por espanhóis, sul-africanos e japoneses. Estes últimos, a valorizarem, igualmente e tal como os brasileiros, o conforto.

Ainda numa perspetiva generalizada, cerca de um quarto (29%) dos inquiridos neste Observador Cetelem Automóvel 2020, valoriza o facto do automóvel durar muito tempo, ao passo que, como atributo menos valorizado, surge, precisamente, a imagem do do carro – apenas 5% dos participantes no estudo disseram valorizar este aspeto, com os millenials e os habitantes das áreas urbanas, a serem aqueles que maior importância reconhecem ao design. Igualmente surpreendente é o facto de apenas 8% considerar relevante um carro ultratecnologico e apenas 7% valorizar a possibilidade de dispor de um carro de livre acesso, que se paga apenas quando se utiliza – o chamado car-sharing.

Fonte: Turbo.pt